Poesia, poesia

Autora: Tamires de Lima Sousa Santos

 

Cuides da tua poesia
Pra que ela não seja mansa
Dê a ela ousadia, dê a ela confiança,
Dê a ela o aparato que falta
Pra que ela cresça e transforme os espaços de vida

Cuides da tua poesia e nos traga esperança
Dê a ela o timbre que inebria
E a banhe com a alma que dança e balança
Pra que ela quebre as amarras deste corpo que antes sofria
Cuides da tua poesia

Cuides da tua poesia para que ela corra nua, na rua,
Pra que ela não seja estática,
Pra que não seja vazia,
Cuides da tua poesia

Cuides da tua poesia pra que ela seja matéria
Pra que ela seja metafísica
Pra que se inspire no discurso do método dadaísta
Cuides, minha senhora, pra que tenha e faça história
Cuides da tua poesia

Correndo ela vai
E as palavras que a formam não são frias
A sua brisa carrega uma nova memória,
Uma nova alegoria,
Poesia, poesia!

*

Sou Tamires de Lima Sousa Santos. Natural de Juazeiro-BA. Desde a infância me interesso pela literatura, principalmente a que possui um traço de denúncia social. Atualmente estudo Psicologia, na Universidade Federal do Vale do São Francisco, na cidade de Petrolina-PE.

BACK