Cosmonauta (ou Azul)

Autora: Tamara Chagas

 

Cosmonauta (ou Azul)

O azul reconstrói um universo
vulnerável e fragmentado.
Estabelece harmoniosas
linhas com palavras
igualmente aprazíveis.

Mutila, seleciona e engaveta
este sopro de vida.
Silencia lamentos,
Expulsa o alienado
de sua morada.

Vai à rua, brinda a realidade
fantástica dos outros,
a matar flores e baratas
do interior da casca de noz.
(Um pedido de socorro.)

O azul destrói as vísceras,
o andar errante
à noite, cidade adentro.
Desafia o dissonante.
Apazigua a tempestade estival.

(29 e 30/09/2016)

 

*

Tamara Chagas é poetisa, historiadora da arte e artista plástica. É graduada em Artes Plásticas (UFES, 2008) e é mestra em História da Arte (UFES, 2012).

BACK